Pesquisa:

Motivação deste Blog

De minha parte, pensei em fazer deste meu blog um registro literário, por meio do qual pretendo motivar as pessoas a bem-querer a Literatura, o livro e coisas contíguas. É ele  um apanhado de folhas amareladas pelo tempo, as quais, há muito, penso levar à luz sob um  título qualquer. Ver-se-á que neste blog, que chamei de "Literário", outras coisas aparecem e aparecerão, porque vêm elas de  pedaços de vida dessemelhantes, heterogêneos, desfruídos  no tempo e no espaço que, até aqui, me foram concedidos pelo destino. Por nutrir certo amor aos escritos, pretendo dar primazia aos temas literários, com poemas, discursos,   contos e crônicas de meu passado, fruto do prazer de escrever, mero hobby dos poucos momentos de lazer que a vida, até aqui, me concedeu. Até há pouco, entendia que melhor título para tais lembranças seria: "Páginas que não rasguei".  Mas volvi, ao entender que a não poucas faltava qualidade; careciam ser banidas, então, por não caberem no título…

É razoável lembrar que, no blog, a linguagem se faz, às vezes,  em forma coloquial, não há revisões e revisões, nem pretensões filológicas que impeçam o gostoso falar do dia-a-dia. Além do mais, nada me impede de trazer aqui pedaços valiosos da Literatura portuguesa, assinados por seus expoentes, com o intuito de valorar o meu espaço e de compensar a modesta dimensão de meus escritos. Sem embargo de neste espaço vir eu a repetir a "filosofia" do futebol de rua da minha infância, quando - como aqui - não era eu, nem de longe, o craque do time, mas era o dono da bola…

Dono da bola